Características que você deve prestar atenção ao tomar uma cerveja.

Ao degustar uma cerveja, você deve observar cinco características: aparência, paladar, aroma, tato (percebido na boca) e drinkability. Todos estes fatores são fortemente influenciados pelo teor alcoólico, reforçando algumas características e neutralizando outras.

Aparência:

O ato de apreciar um alimento ou uma bebida começa sempre pela análise de sua aparência. No caso da cerveja, o apelo visual vem da cor, da espuma e da transparência.

A cor está diretamente relacionada à definição do tipo de cerveja. Ela também revela o tipo de malte utilizado e/ou seu grau de torrefação.

Há duas escalas que são mais usadas para medir a cor da cerveja: a EBC, europeia, e a SRM, americana.

A EBC (European Brewing Convention) pode ser aplicada ao malte ou a cerveja. Uma cerveja clara correponde a menos de 20 unidades EBC, enquanto a cerveja escura corresponde a 20 ou mais unidades.

O SRM (Standard Reference Method) usa a medição da absorção da luz em certos comprimentos de onda para definir o padrão de cores das cervejas. Os valores SEM equivalem aproximadamente a 40% dos valores EBC, ou seja, 10 unidades de EBC equivalem a 4 unidades SEM.

A espuma da cerveja é fundamental para preservar as sensações gustativas, o paladar e a cremosidade da cerveja. Também, é importante parâmetro para se conferir a qualidade da cerveja que está sendo degustada. Ela deve ser brilhante, apresentar poros finos, ser mais clara que a bebida e estável, ou seja, permanecer presente e coesa por dois ou três minutos depois de servida.

A transparência do liquido não tem relação direta e exclusiva com a cor. Além disso, é possível encontrar variações na transparência, dependendo do processo de filtração do produto final. Copos e taças de cervejas adequadas ajudam a apreciar e a avaliar o conteúdo.

Paladar:

O paladar depende da combinação de impressões percebidas pela língua e pelo nariz. O cérebro combina as informações recebidas do nariz e da boca, e interpreta o que se define como “paladar”. O resultado pode ser uma sensação confusa, as vezes difícil de explicar.

O amargor da cerveja é um item fundamental na personalidade da cerveja. A sensação amarga é consequência de um grupo de componentes originários do lúpulo.

Aroma:

Alguns odores e aromas são tão característicos de certos tipos ou marcas, que são considerados verdadeiros certificados de autenticidade.

É importante ter conhecimento na apuração dos odores que revelam a existência de problemas na bebida.

cerveja

Tato:

Na degustação da cerveja, são considerados diversos aspectos que, combinados, recebem o nome de tato:

Corpo – está diretamente relacionado com a viscosidade da bebida.

Carbonatação – a presença de espuma é efeito da carbonatação e a sensação gustativa provocada pode ser como um gole de água com gás ou como a simples água natural.

Adstringência – é a tradução da sensação de travamento das laterais da língua provocada pela presença do tanino existente no malte ou no lúpulo.

Percepção alcóolica – bebidas com teor alcoólico alto provocam a sensação de queimação. A maioria das cervejas possui teor alcoólico relativamente baixo, de 2 a 5% por volume.

Sabor metálico – geralmente indica algum problema na cerveja. Pode ser indicio de início de oxidação, ou do uso de água com teor excessivo de íons metálicos.

pH – o pH normal das cervejas é levemente ácido. A sensação é semelhante à causada pelas frutas cítricas.

Drinkability:

Esta característica mede o quanto a bebida é agradável. Ou seja, quanto mais o grau de drinkability, maior é a sensação de prazer provocada pela bebida, que induz seu consumo novamente.

Por conter elementos subjetivos e que variam de pessoa para pessoa, a drinkability não é reconhecida como parâmetro de avaliação de cervejas, mas apenas como item de observação individual.

Teor Alccólico:

O álcool geralmente não é percebido com destaque quando em concentração inferior a 6% por volume. Em concentrações baixas, ele favorece o sabor e intensifica certos aromas e perfumes.

O padrão de medida atualmente utilizado para expressar o teor alcoólico na cerveja é o abv (alcohol by volume) ou em português apv (álcool por volume). A maioria das cervejas possui entre 2 e 7% apv, isto é, cada 300 mL da bebida contém de 6 a 21 mL de álcool.

 

Com estas dicas você apreciará uma cerveja como nunca feito antes.

Referência: Larousse da Cerveja – Ronaldo Morado

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *