Cozinha GourmetGuia do Vinho

Quais são as taças ideais para cada tipo de vinho?

Entenda porquê cada tipo de vinho é servido em uma taça diferente!

A taça influencia na degustação de cada tipo de vinho. Para começarmos, vamos conhecer os tipos de vinhos existentes, que são: Espumante, Branco, Rosé, Tinto e Fortificado.

Vinho Espumante:

São vinhos gaseificados que passam por duas fermentações, a fermentação normal no qual o açúcar da uva se transforma em álcool e a fermentação que pode acontecer fora da garrafa, nos tanques de inox (Método Tradicional) ou dentro da garrafa que dá mais corpo ao vinho (Método Charmat).

Vinho Branco:

São produzidos a partir da uva branca, com cor dourada e sabor frutado. Quase todos os vinhos brancos devem ser apreciados jovens e é servidos gelados.

Vinho Rosé:

É feito com apenas uva tinta e não é uma mistura entre o vinho tinto e branco (como muitos acham). Este tipo de vinho tem tons variados de acordo com o tipo de uva que foi originário.

Vinho Tinto:

É aquele produzido a partir da fermentação do suco, extraído de uvas pretas ou tintas.

Vinho Fortificado:

São aqueles que recebem alguma bebida destilada, como o conhaque, para se tornarem mais fortes ou fortificados. Contém alto teor alcoólico e sabor doce. O Vinho do Porto é um dos vinhos fortificados mais conhecido.

Agora que você já sabe quais são os tipos de vinhos, vamos falar sobre as taças ideias para cada um deles e como o formato afeta o gosto.

O bojo da taça afeta a intensidade do aroma, enquanto a borda determina a quantidade de vinho que atinge seu paladar. O bojo largo libera mais aroma ao proporcionar uma exposição maior do vinho ao oxigênio, e o bojo estreito libera menos aroma pois tem uma superfície menor de exposição. Taças com ou sem haste não afetam o aroma e nem o gosto.

A taça sem haste é ideal para degustações casuais. A padrão Bordeaux tem como objetivo abrigar os vinhos mais fortes e encorpados que devem ser bebidos por meio de taças com bojo grande, porém, com uma borda mais fechada para que seja possível a concentração de todos os aromas. A Borgonha é indicada por conta do contato com o ar que acontece com mais frequência, o recipiente permite que o nariz fique em destaque e possua desfrutar de todos os aromas. Enquanto isso, o formato ainda possibilita que o fluxo de vinho chegue na região da ponta e centro da língua, o que diminui a acidez do vinho. A taça para Tinto possui um corpo grande para que a bebida possa balançar o suficiente. Já a taça para Espumante serve apenas para os vinhos gaseificados por preservarem melhor o gás. Para os vinhos Branco e Rosé devem dispor de um recipiente menor para o líquido, possibilitando menores trocas de calor com o ambiente, além disso, o corpo da taça possibilita sentir cada nota da uva, sentindo a doçura e a acidez. E a taça de Sobremesa são estreitas pois geralmente são consumidos em menor quantidade.

Agora você já sabe como servir o vinho na taça certa para acentuar melhor o aroma.

É indicado ter pelo menos dois tipos de taças que se adequam ao seu hábito de consumo. Você já tem? Clique aqui para comprar!

 

Referencia: Livro – O Guia Essencial do Vinho e Site – Vinho Pedia.

 

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *